"Um relicário para dois, por favor" fica em cartaz em curtíssima temporada no teatro Canto da Auge

Monólogo mergulha na intimidade de uma mulher de 40 anos que nunca conseguiu se desvencilhar de um amor da juventude

0 2.477

Ela construiu uma bolha onde esse amor é cultivado, mas não tem a real noção dessa relação que, na verdade, é só vivida por ela”, esclarece Andréa Alfaia, atriz e dramaturga. Em seu terceiro texto, Andréa nos apresenta uma mulher que constrói um mundo à parte com esse homem, que ela ama há 22 anos. O monólogo fica em cartaz em setembro (dias 23, 24 e 30) e outubro (1,7 e 8), no espaço do Canto da Auge, sempre às 20h. A direção é de Arthur Tadeu Curado.

A personagem é uma mulher aparentemente bem resolvida. Bem-sucedida profissionalmente, mas com a vida afetiva completamente bagunçada. Lia é madura para o mundo corporativo, mas a sua inteligência emocional não acompanha a sagacidade da profissional. “Uma mulher não deixa de ter fantasias amorosas mesmo com 40 anos, mas também não tem mais essa ingenuidade. Quando chegamos aos 40, não somos mais a mulher linda, cheia de coragem e óvulos férteis para oferecer para o mundo. Lia representa essa mulher”, adianta Andréa.

O homem por quem Lia nutre esse amor se casou, formou família e mesmo assim eles se encontram esporadicamente. Numa manhã, em casa, Lia recebe um telefonema que vai mexer profundamente com ela e mudar o rumo dessa história de 22 anos. “Escrevi essa peça porque para mim o amor é uma aventura solitária mesmo vivida há dois. Resolvi falar dessa realidade paralela que criamos em volta de uma relação”, justifica a autora, que completou 40 anos em 2017.

O diretor do monólogo, Arthur Tadeu Curado, é amigo de Andréa há mais de duas décadas. Curado, que também é ator, foi dirigido por Andréa na montagem do segundo texto dela, o elogiado Canção para se dançar sem par. “Fazíamos oficina de teatro na Casa do Teatro Amador. Ele era o garoto prodígio da oficina do Celeiro das Antas, com o Humberto Pedrancini. Ele admirava minha independência e empáfia e eu a sua capacidade de ser tão maduro com aquela idade”, lembra Andréa.

Arthur foi fazer intercâmbio na Austrália. Quando voltou reencontrou Andréa, já na faculdade Dulcina de Moraes.  Veio então o convite para fazer o Complexo de Cinderela, texto de Arthur, em que Andréa atuou em duas versões e temporadas diferentes. “Nesse espetáculo eu dava muitos pitacos no texto de Arthur, foi quando ele, muito irritado, disse para eu fazer o meu, já que tinha tantas ideias”, diverte-se. Andréa seguiu o conselho e apresenta o terceiro texto de sua carreira, Um Relicário para dois, por favor. “Somos amigos, ele me conhece. Esse texto tem muito de mim, por falar dessa mulher de 40. Nada mais seguro do que chamá-lo para a direção”.

Serviço  
Um relicário para dois, por favor
Direção: Arthur Tadeu Curado
Texto e atuação: Andréa Alfaia
Local: Canto da Auge – 705 Norte, bloco L, casa 19 – Asa Norte
Datas: 23, 24 e 30 de setembro e 1, 7 e 8 de outubro de 2017
Horário: 20h
Ingressos: R$ 40 inteira e R$ 20 (meia-entrada)
Lotação: 25 lugares
Classificação indicativa: 16 anos
Informações: (61) 98425-7270

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.