Suíça Humanitária e Cruz Vermelha trazem mostra fotográfica ao Museu Nacional

0 516

De 14 de setembro a 4 de outubro, a Embaixada da Suíça no Brasil e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) realizam a mostra fotográfica “Junto às vítimas: A Suíça humanitária e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha”, no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República. Dividida em duas partes, a exposição ocupará a área externa do museu com painéis iluminados à noite, com imagens realizadas pelo fotógrafo suíço Jean Mohr, que retratou com olhar humanitário a situação das vítimas de conflitos armados no mundo, e, na Galeria Térreo, com imagens das ações humanitárias realizadas pelo CICV ao longo de mais de 150 anos de atuação. Com entrada gratuita e livre para todos os públicos, a mostra fica aberta à visitação de terça a domingo, das 9h às 18h30, para a área interna, e 24 horas, na área externa. A programação conta ainda com exibição de filmes, projeção de fotos e visitas guiadas para estudantes.

 

Jean Mohr par Michel Mohr, 1992_ © Jean Mohr, Musée de l'Elysée

 

 

Mais de 150 anos depois da assinatura da primeira Convenção de Genebra, sobre o direito da guerra, em 1864, o mundo continua a assistir a cenas de horror e sofrimento. Uganda (1968), Chipre (1974) e Líbano (1983), por onde passou, Jean Mohr retratou os conflitos e os deslocamentos de refugiados de guerras ao redor do mundo a partir do ponto de vista das vítimas civis. Crianças brincando em meio a destroços de carros atingidos por mísseis e pessoas nas imensas filas esperando pela comida são algumas das cenas retratadas pelo fotógrafo nascido em Genebra e que, ao longo das últimas décadas, trabalhou nas zonas de conflitos, documentando a situação de civis para entidades como o CICV e a Organização das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), entre outros.

 

V-P-am-e-00080h

 

A mostra, pertencente ao acervo do Musée de l’Elysée, Lausanne, Suíça, já passou por diversas cidades no mundo, e será exibida pela primeira vez no Brasil, em Brasília. São 40 fotos em preto e branco, instaladas em grandes tótens de alumínio que armazenam a luz solar para iluminar as imagens à noite, que ocuparão a área externa do Museu. “É um grande prazer para a Embaixada da Suíça organizar este projeto, que reúne, pela primeira vez, o trabalho comovente do fotógrafo suíço Jean Mohr e uma exposição da ação humanitária do CICV. Esta mostra fotográfica representa uma ótima ocasião para enfatizar a importância dos valores humanitários, que são de grande significado para a Suíça”, afirma o embaixador da Suíça no Brasil, André Regli.

 

1_EX001445

 

Na Galeria Térreo do Museu Nacional da República, 60 fotografias históricas e vídeos contam mais de 150 anos de ação humanitária do CICV ao redor do mundo. A mostra apresenta os conceitos-chave do CICV e seu trabalho de assistência e proteção à vida e à dignidade das vítimas de conflitos armados e outras situações de violência. “Esta exposição traz ao público brasileiro um pouco do trabalho humanitário desenvolvido pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha em muitos países de todos os continentes, com a missão de oferecer proteção e assistência a vítimas de conflitos e outras situações de violência”, afirma o chefe da Delegação Regional do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, Lorenzo Caraffi. “São mais de 150 anos de atuação de uma instituição que não faz distinção de vítimas, mas que leva em consideração unicamente sua condição de ser humano”, completa.

 

412F0778

 

O público poderá ver os primórdios da ação humanitária do CICV em países como a Rússia e os Estados Unidos; a atuação da organização durante as duas Guerras Mundiais; os conflitos armados em diversos países, como o Iêmen, Vietnã, Etiópia e Nigéria; os regimes militares da América Latina; e as consequências humanitárias dos mais recentes conflitos armados que abalam o mundo, como o da Síria e o da República Centro- Africana.

 

Mostra paralela

Ao longo do período da mostra “Junto às vítimas: A Suíça humanitária e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha” haverá a apresentação de filmes e a projeção de fotografias. No dia 23 de setembro, às 19h, no Auditório 2, será exibido o longa-metragem Henry Dunant – Vermelho sobre a Cruz. Com legendas em espanhol, o filme narra os fatos, o engajamento e a paixão de Hanry Dunant pela causa humanitária que o levaram a fundar o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. A entrada é  gratuita e livre para todos os públicos.

 

No dia 30 de outubro, às 19h, no Auditório 2, será apresentado o documentário War Photographer, de Christian Frei. O filme, vencedor do Oscar de Melhor Documentário de 2005, conta o dia a dia do fotógrafo de guerra norte-americano James Nachtwey. Longe de apresentá-lo como o estereótipo do aventureiro, o diretor Frei mostra um profissional tímido e muito comprometido com seu trabalho. O filme será exibido em língua original e com legendas em inglês. A entrada é gratuita e livre para todos os públicos. Nos dias 14, 23 e 30 de setembro, a partir das 18h30, haverá projeção de imagens na cúpula externa do Museu Nacional da República.

 

3_EX001458

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.