Pesquisa aponta China como principal destino turístico até 2030

Economia, cultura e turismo chinês atraem pessoas do mundo inteiro. Interesse dos brasileiros já é sentido por empresas de intercâmbio

0 47

A Euromonitor Internacional, empresa inglesa provedora global de inteligência estratégica de mercado, apontou a China como o destino turístico que mais receberá visitantes até o ano de 2030. A projeção deve-se, principalmente, pelo crescimento econômico do país. Segunda maior economia do mundo, a China oferece diversas possibilidades turísticas, desde suas belezas naturais a importantes parques tecnológicos, além do atrativo cultural, sendo também alvo dos brasileiros.

A empresa de educação intercultural World Study Brasília já registra o aumento da procura por intercâmbio em países asiáticos nos últimos anos e possui programas em parceria com escolas da China. Paulo Silva, diretor da unidade, analisa o perfil do cliente que busca esse tipo de programa. “Em geral são pessoas mais maduras, inseridas no mercado de trabalho, que querem aproveitar as férias para aprender ou aprimorar o Mandarim, idioma local, além vivenciar uma cultura interessante. Na maioria das vezes já falam inglês avançado ou fluente e já estudam mandarim aqui no Brasil também”, explica.

O turismo tem sido fator central na economia chinesa. O país tem facilitado a obtenção de vistos para várias nacionalidades, incluindo brasileiros. “O profissional que sabe mandarim tem grande valor no mercado, por isso é cada vez maior o número de pessoas que querem aprende-lo. Por essa razão, nossos programas garantem autonomia e flexibilidade para definir o início e a duração do curso, o que é um diferencial para o perfil que mencionamos, além da opção de intercâmbio em grupo”, finaliza Silva.

Com 1,3 bilhões de habitantes, e terceiro maior território, a China proporciona a experiência de conhecer a cultura milenar oriental: monumentos como a muralha da China, e cidades que são centros econômicos e contemporâneos mundiais, como Xangai. Além disso, os chineses são conhecidos por serem receptivos e o país oferece segurança e infraestrutura a estrangeiros.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresce nove por cento ao ano, enquanto o dos outros países cresce em média três por cento, representando a segunda maior economia do mundo, com mercado em expansão. Essa configuração garante a quem se interessa pela cultura e pela língua, o mandarim, oportunidades profissionais únicas, pois atualmente mais de 70 multinacionais chinesas possuem escritórios no Brasil.

Por conta de a população chinesa ser a maior do mundo, o mandarim também é a língua mais falada, existindo mais de 60 mil ideogramas (símbolos) que representam suas palavras. Segundo Paulo Silva, “o aprendizado desse idioma funciona como um grande exercício para o cérebro, e proporciona a construção de uma carreira profissional inovadora e diferenciada”. O diretor da World Study Brasília conta que a agência de intercâmbios promove cursos do idioma em que, além da autonomia e da flexibilidade para datas e duração, oferece todo o apoio durante a experiência no país.

Em 1998, um grupo de entusiastas do intercâmbio cultural e ex-intercambistas, com mais de dez anos de experiência acumulada nesse segmento de mercado, resolveu unir forças para propiciar crescimento cultural, acadêmico e social às pessoas que compartilhavam este entusiasmo. Nasceu, então, a World Study Educação Intercultural que, por meio do intercâmbio, entendido como uma ferramenta educacional, oferece as mais diversificadas opções de experiência internacional (intercâmbio) e um atendimento diferenciado, baseado no aconselhamento individualizado e na adequação do programa ao perfil de cada aluno. Atualmente, a empresa possui unidades em todas as regiões do Brasil e bases no exterior.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.