Fotógrafo Diego Bresani leva mostra “Respiro – Retratos 1” para Galeria Athos Bulcão

0 76

Retrato é sempre uma relação de interesses. É uma escolha. Sempre fico nervoso. Eu não sei o que vai acontecer”, afirma o fotógrafo Diego Bresani, que no próximo dia 15 de setembro, a partir das 19h, inaugura a mostra Respiro – Retratos 1, na Galeria Athos Bulcão, Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Brasília-DF. Apresentada pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC), Secretaria de Cultura e Governo de Brasília, a mostra reúne cerca de 200 imagens em tamanhos variados que apresentam ao público o instante resultante do encontro entre fotógrafo e fotografado. Com curadoria de Matias Monteiro, a mostra fica em cartaz até o dia 16 de outubro, com visitação de terça a sábado, das 12h às 19h, e domingos, das 12h às 17h. A entrada é gratuita e livre para todos os públicos.

 

foto-para-divulgacao4

 

Dos 17 anos dedicados à fotografia, há dez, Diego Bresani, formado em Artes Cênicas e diretor de teatro, constrói um portfólio autoral no qual o retrato (e o ato de retratar), muitas vezes banalizado na experiência cotidiana contemporânea, gradualmente adquiriu uma complexidade na prática do fotógrafo. “A ideia é sempre a de um encontro. O meu retrato do Sebastião Salgado é o meu encontro com o Sebastião Salgado. Já desisti da ideia de buscar a essência das pessoas. Eu não acredito que o retrato transporte a essência. É um registro de um encontro e é superficial”, afirma. Assim a duração ou período disponível para explorar a subjetividade do registrado é condicionada por uma série de fatores externos, mas, principalmente pelo momento da captura, esse instante como condição do retrato fotográfico: “A superficialidade é tudo o que eu tenho no momento da foto e eu tenho que me agarrar a isso. É um corte sincrônico no dia daquela pessoa que estava em um determinado estado de espírito”.

 

exposicao-respiro-hugo-rodas

 

Ao longo de sua trajetória, Diego Bresani fotografou anônimos, pessoas de seu círculo de amizades, atores e personalidades da política e da cultura. Na mostra que será inaugurada na Galeria Athos Bulcão, figuram o fotógrafo Sebastião Salgado, os músicos Erasmo Carlos e Ellen Oléria, os atores Juliano Cazarré e Camila Márdila, do filme A que horas ela volta, a estilista Layana Thomas, os deputados Jair Bolsonaro e Jean Willys, os artistas plásticos Virgílio Neto e Raquel Nava, o poeta Nicolas Behr, dentre outros. Os mais de 180 retratos em tamanhos variados atestam o fascínio de Bresani pela potência, fragilidade e instabilidade da forma humana.

 

Diego Bresani - Retratosa -  033

 

O processo de construção da imagem

Em 2014, Diego Bresani decide tirar um ano sabático e segue para Paris (França), com uma Olympus Trip 35 e uma Nikon quebrada, que pertencia a sua mãe, também fotógrafa. Desse período, utilizando câmeras que poderiam estar danificadas pelo tempo, surgem novas possibilidades para sua fotografia. O filme analógico reserva surpresas: o processo de registro, revelação, ampliação produz resultados inesperados que passam a fazer parte da obra. “Fiquei um ano fotografando coisas aleatórias, andando pelas ruas, como o poeta Charles Beaudelaire, sem a carga da obrigatoriedade e comecei a experimentar”.

 

Contrastando com a liberdade destas experimentações urbanas, os retratos em grande formato dão pouca margem a improvisações: a máquina é demasiado grande, o processo essencialmente manual, exige-se do modelo que pose e mantenha-se relativamente imóvel. Em todo caso, seja por meio do registro posado, da documentação sensível dos bastidores cênicos, do vislumbre da banalidade cotidiana, seja por meio das experiências poéticas que subvertem as expectativas tradicionalmente associadas ao retrato como um gênero pictórico/fotográfico (a omissão da fisionomia ou mesmo a radical abdicação da presença humana em favor de seu registro ou iminência de aparição/desaparição),  mantém-se, segundo o curador Matias Monteiro, “um olhar generoso para o mundo e, em especial, para a figura humana”.

 

A montagem da exposição abdica de qualquer ordem cronológica ou técnica em função de uma distribuição constelar de imagens. Os retratos gravitam e orbitam-se por afinidades, criando um conjunto coeso de relações estabelecidas espacialmente. Um recorte que dá notícia do universo imagético particular e intimista de Diego Bresani.

 

Programação

Em paralelo à exposição, ao longo do período da mostra, serão realizados eventos abertos à comunidade. No dia 26 de setembro, acontece a visita guiada exclusiva para surdos à mostra com a presença do fotógrafo. A vista será acompanhada de um tradutor de Língua Brasileira de Sinais (Libras). No dia 8 de outubro, às 16h, acontecem a Conversa com o Fotógrafo e o Curador e o lançamento do catálogo.

 

Nos dias 11, 12 e 13 de outubro, o fotógrafo realiza uma oficina de fotografia. Dirigida a fotógrafos profissionais e pessoas com conhecimentos de fotografia que buscam se profissionalizar na arte do retrato, a oficina terá oito horas de duração e abordará temas referentes à técnica do retrato e o mercado de trabalho para fotógrafos profissionais. As inscrições são gratuitas, mas as vagas limitadas a 10 participantes. As inscrições serão realizadas por ordem de chegada, com 30 minutos de antecedência no primeiro dia do curso. A oficina será realizada na Galeria Athos Bulcão, das 16h às 19h.

 

Serviço:
Respiro – Retratos 1
Mostra fotográfica
De Diego Bresani
Curadoria de Matias Monteiro
Inauguração: 15 de setembro, quinta-feira,
                           A partir das 19h
Visitação: De 16 de setembro a 16 de outubro
De segunda a sábado, das 12h às 19h
Domingos, das 12h às 17h
Loca: Galeria Athos Bulcão
Endereço: SCTN, Via N2, 1330, Anexo do Teatro Nacional Cláudio Santoro
                Asa Norte
    Brasília – DF

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.